Menu
joão pessoa notícias: notícias da paraíba e Brasil mundo entretenimento política e muito mais
Para ouvir nossa rádio, baixe o aplicativo RadiosNet para celulares e tablets com Android ou iPhone/iPads.

Futura ministra promete combater violência contra LGBTs, mas critica “ideologia de gênero” (vídeo)

12 DEZ 2018
12 de Dezembro de 2018

Anunciada na tarde desta quinta-feira (6) como ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos do governo de Jair Bolsonaro (PSL), a assessora parlamentar Damares Alves se comprometeu a "fazer seriamente o enfrentamento à violência contra a comunidade LGBT". A futura chefe da pasta, que também é pastora evangélica, afirma que se criou uma "falsa guerra entre cristãos e LGBT", e pregou diálogo e proteção. Mas ela se diz contrária ao que classifica como "ideologia de gênero" (leia mais abaixo).

"Que isso fique bem claro. Se precisar, estarei nas ruas com as travestis. Se precisar, estarei na porta das escolas com as crianças que são discriminadas por sua orientação sexual", prometeu Damares.

A pastora se declara, há muitos anos, contrária à tal ideologia de gênero – termo rejeitado por gays, lésbicas, transgêneros, travestis e outras minorias, que preferem "identidade de gênero". Em vídeo de março de 2017 (veja abaixo) reproduzido pelo site O Fuxico Gospel – originalmente veiculado em seu canal pessoal do Youtube, que foi apagado –, ela afirma que "a questão da ideologia de gênero está entranhada no Ministério da Educação há mais de 30 anos".

No discurso, Damares critica iniciativas como o Prêmio Construindo a Igualdade de Gênero, que tem apoio do Ministério da Educação e teve sua 11ª edição no ano passado.

Veja o vídeo:

por:redação/Murilo/Con em foco
Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!