Menu
joão pessoa notícias: notícias da paraíba e Brasil mundo entretenimento política e muito mais
Para ouvir nossa rádio, baixe o aplicativo RadiosNet para celulares e tablets com Android ou iPhone/iPads.

AGORA: Bombardeio no aeroporto de Badgá mata general iraniano, diz TV iraquiana

03 JAN 2020
03 de Janeiro de 2020
Por: redação/joaopessoanoticia.com/Murilo

As Forças de Mobilização Popular Shia do Iraque disseram nesta sexta-feira (3) que vários membros da milícia e vários "convidados" foram mortos por foguetes perto do Aeroporto Internacional de Bagdá.


A mídia estatal iraquiana afirma que o vice-chefe da Forças de Mobilização Popular Shia do Iraque, Abu Mahdi al-Muhandis, e o chefe da unidade Força Quds, do Corpo da Guarda Revolucionária Islâmica, o major-general Qasem Soleimani, foram mortos no incidente.


As emissoras Al Arabiya e Sky News também publicaram relatos das mortes, embora ainda não haja confirmação oficial de Teerã.


Informações preliminares indicam que todas as vítimas estavam em um pequeno comboio que deixava o aeroporto.


As Forças de Mobilização Popular Shia do Iraque acusam os Estados Unidos e Israel pelo bombardeio. 


Segundo autoridades dos Estados Unidos, citadas pela agência de notícias Reuters sob condição de anonimato, os ataques de quinta-feira foram realizados contra dois alvos ligados ao Irã em Bagdá.


No início do dia, as Forças de Mobilização Popular Shia do Iraque - que supostamente são responsáveis pelo recente cerco da embaixada dos EUA em Bagdá - confirmaram que seu principal funcionário encarregado das relações públicas, Mohammed Jabiri, também foi morto no incidente.

                       Manifestantes iraquianos protestam na embaixada dos EUA, em Bagdá.

A embaixada foi invadida após ataques aéreos contra uma unidade do Hezbollah Kataib, apoiada pelo Irã, que opera no país. Os ataques foram realizados em resposta a um ataque na base de Kirkuk, que matou um soldado terceirizado dos Estados Unidos. 


O ataque aéreo mortal também ocorre em meio à escalada de conflitos entre EUA e Irã no Oriente Médio. Desde maio de 2019, Washington - depois de se retirar unilateralmente do acordo nuclear iraniano - vem aumentando sua presença militar na região.

Voltar
Tenha também o seu site. É grátis!